(21) 3176-0071 | (21) 99663-0071 coberturacoworking@gmail.com
Escolha uma Página

O mercado exige cada vez mais profissionais eficientes e dedicados com o que faz. Houve o tempo em que ter funcionários multitarefa era o foco das empresas. Porém elas perceberam que nem sempre ter profissionais com perfil multiasking é a melhor aposta, principalmente no quesito rendimento.

A globalização, de forma geral, mudou vários aspectos do cotidiano, como comunicação, relação entre empresas, consumidores, colaboradores e concorrentes. Com um público melhor informado, as empresas precisam de mais funcionários preparados para atender a essa nova demanda.

Apesar da capacidade em realizar várias tarefas ser um diferencial, o mercado de trabalho espera que o profissional seja mais perspicaz do que ágil, para definir estratégias e tomar decisões e, principalmente, que não afete a produtividade.

Um estudo publicado no Journal of Experimental Psychology identificou dois processos pelos quais o cérebro passa quando troca de tarefas: a alteração de objetivos e a ativação de regras.

Os investigadores constataram que os participantes que trocavam de tarefas perdiam muito tempo entre uma e outra. Também percebeu que o grau de complexidade e familiaridade aumentava mais ainda o tempo para começar a nova tarefa.

Nesse processo conclui-se que as pessoas que trocavam com maior frequência de tarefas tinham a eficiência afetada. Em outras palavras, quanto mais tentavam fazer, menor era a probabilidade de um resultado satisfatório.

Outros estudos também apontam falhas nas atividades realizadas por multiasking. Em um deles, realizado pela Universidade de Stanford, descobriram que o tempo de concentração desses profissionais é menor do que os que optam por realizar uma tarefa de cada vez.

A neurociência explica que quando interrompido, o cérebro demora cerca de 20 minutos para voltar a se concentrar. Ou seja, administrar tarefas simultaneamente só dá a sensação de que os planos estão se desenvolvendo, na verdade a velocidade é mais lenta.

Já no que diz a saúde, médicos explicam que por conta da dificuldade em estabelecer prioridades, profissionais multitarefa estão propensos a cometer mais erros e a sobrecarregar a mente, levando a exaustão e estresse.

%d blogueiros gostam disto: